.

.

PAZ MUNDIAL

PAZ MUNDIAL
TODO O PLANETA NECESSITA DA PURA PAZ

C O N V I T E

Convido você querido(a) navegador(a) a visitar um outro altar virtual,

porém encantado, cheio de paz e luz, ao sair que um querubim o(a) acompanhe.

ORAÇÕES & INVOCAÇÕES da CEIÇA

http://oracoeseinvocacoescelestiais.blogspot.com

E se tiver apreciação pela Cultura Cigana, siga o link abaixo:


http://ceicaciganinha.blogspot.com

Com os braços abertos te espero para abraçar teu coração.

Desde já aguardo teu regresso a ambos, seja bem-vindo e fique muito a vontade.

Obrigada.
NAMASTÊ!
C E I Ç A

SEREIA

DANÇA DO VENTRE

ELEVAÇÃO ILUMINADA

ELEVAÇÃO ILUMINADA

MAPA de VISITAS

Passe o mouse no Flash para saber na íntegra de onde é o visitante no momento. Apesar de várias marcações terem desaparecido desde a data que inseri o devido mapa (20/maio/10). Todos sabemos que nada funciona 100%, mas p/mim até o momento este é o mais eficiente. Seja bem-vindo(a) - obrigada pela presença no meu Altar Virtual. Volte sempre. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . OBS.: A cada dia que passa somem + e + marcações de visitas, fui obrigada a lembrar-me do site Netlog agora, rsrsrs (20.06.10). Mas o que é isto ??? o mapa está ficando vazio, como pode ??? Não se pode elogiar. (23.06.10) Cruuuuzes !!! De 29 marcações p/os United States só restam 02, e outras mais se perderam. rsrsrs (30.06.10) OBS.: Pelo que já pude observar, "nenhum mapa é 100%" (uma pena).

Seguidores

A BRUXA

A BRUXA
A BRUXA

ANJA AZUL

ANJA AZUL

SLIDE dos MESTRES ASCENSIONADOS

HISTÓRIA e ORAÇÃO de SÃO JORGE

Salve SÃO JORGE Patacory OGUMNHÊ

domingo, 5 de junho de 2011

385 - 06/JUNHO - DIA do ODÚ OBARÁ

A LUA DA FORTUNA
Um mês afortunado e generoso, assim é Junho, que além de nos brindar com a chegada do Verão, oferece-nos também a dádiva de entrarmos em contacto e assim recebermos as bençãos de tão cultuado e querido Odú: Obará – O Odú da Fortuna!
O primeiro dia de Lua Cheia do Mês de Junho é sempre uma grande festa, iluminada pelo tremular de inúmeras velas que mais fazem resplandecer pedidos e esperanças, perfumada pela fumaça olorosa dos incensos e deliciosa pelo gosto e sabor da culinária da Religião dos Orixás embalada por cantos, pedidos, orações e muita, mas muita devoção. Assim é a recepção realizada em homenagem à Lua Dourada de Obará, a Lua da Fortuna.
Em todas as culturas esta Lua Cheia é recebida com muita devoção e esperança, na própria Wicca, se comemora um festival para a plenitude, pois estamos na regência máxima do Deus Cornífero, a máxima força do Sol, o ritual que fica entre o festival de Beltane e de Lughnassadh ela traz influências de Luz e Prosperidade, na Astrologia, a Lua Cheia vem geralmente ou sob o signo afortunado de Sagitário, regido por JúpiterO Grande Benéfico da Astrologia, ou sob os auspícios de Capricórnio, signo da Carreira segura e da Prosperidade estável. Na Religião dos Orixás não poderia ser de outra forma. Obará, é o Odú da Fortuna, da Prosperidade e da Exaltação e Hegemonia.
Odú é o mesmo que presságio, ou Destino, na Cultura Afro-brasileira, Odú foi a Matriz que Olodumaré utilizou para construir Edá – A Criação. Assim sendo, cada Odú é responsável por uma Lei Natural e, por conseguinte, uma regência Universal. Assim sendo, Eji-Ogbé, o primeiro Odú, possui a regência por todos os inícios, projectos, rege a vida e a criação como um todo. Oyeku ficou com a regência sobre os términos, sobre os ciclos, sobre as conclusões, os Mistérios, sobretudo pelos mistérios da Morte e das realidades paralelas. A Obará coube a regência sobre a Fortuna, a Vontade, o Corpo, a fama e prosperidade, de um modo geral.  Também rege o desejo de Hegemonia, a força de vontade e até mesmo a imposição da mesma sobre os outros. A vaidade e o narcisismo, seriam outro aspecto negativo deste mesmo Odú. Contudo, Obará é um Odú em essência e natureza muito mais positivo do que negativo, sendo por isso, um Odú muito suscetível ao poder da Magia e do famoso “Olho Grande”. Um Ewó, pronuncia-se “Uó” (tabu) deste Odú é “contar vantagem” ou, simplesmente, revelar as conquistas realizadas, ou até mesmo apenas contar os planos para atingir os objectivos... as pessoas que têm em sua natureza e destino a regência deste Odú somente ao quebrarem estes preceitos acabam por perder desde as chances de realizarem os seus planos, como até mesmo perderem o que acabaram de conquistar. No quadro abaixo segue o Itan (lenda sagrada) de Ifá (O Livro da Sabedoria e dos Mistérios do Awó Africano) que explica o porque deste Ewó (tabu) de Obará. Para se saber qual Odú rege o nosso Destino e Natureza somente através de um jogo, que pode ser desde um Merindilogum (o famoso jogo de búzios), obviamente realizado através do Milenar Sistema de Odú, ou de Ifá, ou ainda melhor, O Opelê ti Ifá, ou os Ikins que são a última palavra de Ifá. Quando se conhece nosso Odú podemos evitar as comidas, cores, gestos e actos que podem prejudicar a nossa vida, assim como podemos também se utilizar de atitudes e preceitos que podem optimizar o nosso caminho e auxiliar-nos a conquistar os nossos objectivos.
No Merindilogum, o famoso jogo de búzios, sob a regência de Oxetuá e sua re-organização dos Odús, Obará ficou com a regência sobre o número 6, número Venusiano que também na numerologia se relaciona ao conforto, à beleza e à prosperidade, riqueza, luxo e fama. No sistema de Ifá, de Ode Remo, ocupa a sétima posição, logo após Oworín. E no sistema de Ile-Ifé ocupa a quinta posição. Entretanto, a posição e o número mais famoso sem dúvida ficou sendo o 6, pelo qual muitas das suas oferendas no dia da Lua de Obará são realizadas.
O Mês de Junho é o período em que Obará se aproxima mais de nosso planeta propiciando-nos desta forma entrarmos em contacto de modo muito mais fácil e auspicioso com este tão benfazejo Odú, e o mais interessante é que não precisamos nem sermos deste Odú para conseguirmos suas bençãos, afinal de contas, apesar de termos um Odú que rege o nosso Destino, durante nossa vida muitos outros Odús podem nos brindar com as suas influências positivas, ou mesmo nos prejudicar com as suas influências negativas, é claro que tudo isto passa pela regência da Lei do Karma, pois nada escapa à Vontade e à Vigilância do Todo Poderoso, e os Odús nada mais são que Seus Mensageiros. E desta forma, nada melhor do que recorrer a este Odú que rege questões tão caras a nós, pobres mortais do Aiyê (plano manifesto-Terra).
Isso pode ser feito de duas formas:
A melhor, sem dúvida, é buscar o Ifá (O Oráculo) e saber de que forma se pode realmente acessar, se os canais estão livres, e tudo estando certo, saber qual será a melhor oferenda ou preceito para que Obará lhe abençoe com muita prosperidade e crescimento.
Caso, não seja possível o acesso a um bom Oráculo e a um sacerdote idóneo, poderá ainda ser realizado uma oferenda, ainda que não tenha toda a ciência necessária, a ocasião é tão propícia que seria uma verdadeira leviandade perdê-la.
Desta forma, passarei a seguir algumas dicas, muito facéis de se cumprir e aproveitar a chuva benfazeja que virá com o luar da noite de Lua Cheia de Junho:
Banho de Obará:
Este banho poderá ser feito em qualquer dia, claro que torna-se particularmente poderoso na semana da Lua Cheia de Obará:
Materiais:
6 folhas de louro, 6 pequenias casquinhas de canela, 6 cravos-da-índia (cravinho), 6 folhas de laranjeira, dandá-da-costa, 1 colher de chá de mel de abelhas e 1 flor de girassol.
Ferver tudo em 1 litro de água e banhar-se do pescoço para baixo. Deixar secar naturalmente.
Defumação de Obará:
Esta é uma maneira de trazer esta força para dentro de sua casa e de auxiliar a toda a sua família.
Materiais:
6 folhas de Jamelão, 6 quiabos secos, açúcar mascavo, 6 folhas de louro verde, 6 pedaços generosos de canela em pau e noz-moscada ralada.
Misturar tudo e defumar esta mistura sobre braseiro da porta da rua até os fundos da casa, deixar acabar de queimar no centro da casa, não esqueça de tomar as devidas precauções para não queimar o piso da casa, pedindo prosperidade e energias positivas para toda a família.
Com toda a certeza Obará trará muita fortuna para toda a família.
Oferenda à Obará:
E é claro, este é o preceito mais forte, e vale a pena fazer uma fezinha, para tanto:
Materiais:
1 prato virgem,
Açúcar Mascavo,
6 moedas corrente (de uso actual),
6 doces amarelos, quindins, queijadinhas, etc...
6 quiabos frescos, retinhos e bonitos,
6 ramos de trigo,
6 fatias de maçã verde,
6 búzios abertos,
6 velas (2 brancas, 2 amarelas, 2 vermelhas)
Modo:
Colocar no prato o açúcar, forrando o interior do prato todo, arrumar os doces em círculo, colocar sobre as moedas e os búzios, intercalar os doces com as fatias de maçã, arrumar nas bordas os ramos de trigo. Entregar este prato em um lugar alto à luz do luar, acendendo as velas ao redor.
Saude Obará recitando este Oriki (verso sagrado): “Obara-Tan (6x), Obará Merindilogum, Obará-Oxê, Obará Efi-Edenô. Obará: funmi Axé Odára, Funmi Ouô-Dára, funmi Akussi Bangê. Obará-Tan (6x). Mojubá Axé!” E bata palmas, fazendo todos os pedidos.
Com toda a certeza sua vida se encherá dos bons ventos da boa fortuna e da prosperidade que Obará lhe concederá.
Recebida com tanta festa por apenas se repetir uma vez ao ano, a tão propícia Lua doadora das benesses materiais e da vitória é oportunidade única no ano de se conseguir a tão sonhada prosperidade, o emprego desejado, o reconhecimento e a fama. Afinal de contas a vida não espera e muito menos se pode esperar até o próximo ano para tão generosa oportunidade.
FONTE:
www.gilbello.com


CEIÇA DA HUMANIDADE & ANJOS
Taróloga e terapeuta Holística
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...